COUCHING PARA UMA VIDA

IMIGRAÇÃO E INTEGRAÇÃO

Medo, potência e reação

Medo, potência e reação

Cada vida precisa ser observada e avaliada individualmente. Ou seja, a dor de cada um deve ser entendida como a dor de cada um. Assim sendo, o crivo que mede uma pessoa, não serve para medir a outra. As pequenas variações genéticas e históricas que cada um de nós carrega são suficientemente grandes para que cada um precise ser entendido dentro de sua própria realidade.

Por que é tão difícil mudar?

Por que é tão difícil mudar?

A vida cômoda gera uma cabeça acomodada, e eu, particularmente, adoro esse estado. Adoro a vida na varanda com um bom livro, um chá e o pôr do sol atrás do morro. Mas, para muitas pessoas, mesmo para as que tem essa possibilidade, esse privilégio, esse usufruto se tornam impossíveis por conta desse constante treinamento de ser guerreiro e combativo. Desligar-se dessa força potencial de avanço é um exercício difícil para a maioria de nós.

Rejection and affective neediness

Rejection and affective neediness

A transformative approach comes with the phrase “you suffer too much, you need to change,” that is, “we accept you, but we worry that you suffer so much.” It can bring about the freedom needed for more effective experimentation of the environment, strengthening bonds with more functional beliefs and, most importantly, extinguishing reserves that can be maintained and will sustain a relapse.

Rejeição e carência

Rejeição e carência

Uma abordagem transformadora vem acompanhada da frase “você sofre demais, você precisa mudar”, ou seja,“nós aceitamos você, mas ficamos preocupados por você sofrer tanto”. Ela pode trazer a liberdade necessária para uma experimentação mais eficaz do ambiente, fortalecendo os vínculos com crenças mais funcionais e, principalmente, extinguindo as reservas que podem ser mantidas e que sustentarão uma recaída.

%d blogueiros gostam disto: