COUCHING PARA UMA VIDA

IMIGRAÇÃO E INTEGRAÇÃO

Loneliness

Loneliness

The question and justification for this struggle are that the determination of the rules to social boundaries is arbitrary in relation to the individual. Being born without arms is not a personal choice. Worse, many of these arbitrarinesses are not even differentiating or harmful elements in themselves, they are pure prejudice and cowardice, being black, being poor, being fat, being a woman.

Solidão

Solidão

A questão e a justificativa para essa luta é que a determinação das normas é arbitrária em relação ao indivíduo. Nascer sem braços não é uma escolha pessoal. E pior, muitas dessas arbitrariedades nem são elementos diferenciadores ou prejudiciais em si, são puro preconceito e covardia, ser negro, ser pobre, ser gordo, ser mulher.

Uma coisa de cada vez

Uma coisa de cada vez

A quantidade de pequenas e grandes tarefas que precisam ser executadas diária, semanal, mensal e anualmente é gigante. Ela é tão grande que nosso cérebro aprende rapidamente a executar a maioria delas sem que nem tomemos grande consciência desses processos. Boa parte das tarefas mais mecânicas são realizadas por puro condicionamento, sem que precisemos pensar ou gastar energia extra para resolvê-las.

One thing

One thing

The number of small and large tasks that need to be performed daily, weekly, monthly and annually is huge. It is so big that our brain quickly learns to perform most of them without even being aware of these processes. Much of the most mechanical tasks are done by pure conditioning, without having to think or spend extra energy to solve them.

Fear, potency, and reaction

Fear, potency, and reaction

Each life needs to be observed and evaluated individually. That is, the pain of each one must be understood as the pain of each one. Therefore, the sieve that measures one person is not meant to measure another. The small genetic and historical variations that each of us carries are large enough that each one needs to be understood within its own reality.

Medo, potência e reação

Medo, potência e reação

Cada vida precisa ser observada e avaliada individualmente. Ou seja, a dor de cada um deve ser entendida como a dor de cada um. Assim sendo, o crivo que mede uma pessoa, não serve para medir a outra. As pequenas variações genéticas e históricas que cada um de nós carrega são suficientemente grandes para que cada um precise ser entendido dentro de sua própria realidade.

%d blogueiros gostam disto: