Autoestima

A autoestima é referência de si sobre si. O valor que se atribui a si em função de determinados critérios baseados em crenças em valores. Podemos melhor entende-la como o amor próprio. A autoestima pode ser alta (positiva) ou baixa (negativa), sendo que, na primeira, a relação consigo mesma é mais próxima do amparo e do acolhimento. Na, segunda do desamparo e da crítica. 

Autoestima positiva é significativamente diferente da arrogância e do ego inflado e maníaco. 
Portanto, repetir boca a fora coisas grandiosas ou positivas a respeito de si, não é, necessariamente, fruto de uma autoestima equilibrada ou positivo. Mas, sim, mas comumente, fruto de uma autoestima baixa e muito negativa. 

É comum o medo da vida, a ansiedade e as dificuldades de socialização serem frutos de uma autoestima baixa, alguém que, direta ou indiretamente, se sente incapaz de agir e acertar. 

Um exercício interessante é reconhecer seus discursos e pensamento mais íntimos sobre si e reavaliá-los: 

O QUE EU PENSO SOBRE MIM MESMO? 

A – Anote as afirmativas que surgem na forma de pensamentos: 
– Críticas;
– Julgamentos, e; 
– Afirmativas. 
Anote, até mesmo, os pensamentos que sejam mais brandos e fugidios. 

B – Organize-os em colunas com o seguinte formato: 
Data – Hora – Pensamento  –  Situação vivida 

C – Procure enfrentar essa lista de forma diferente, ao invés de evita-la ou amenizá-la dizendo coisas positivas, olhe afirmativa por afirmativa. Tente acha as razões para dizer cada uma delas para si. Procure argumento que te expliquem o “porquê” de dizer isso para si mesmo. E, anote esses “porquês”. 


D – Separe as afirmativas em duas colunas: 
Fortes razões para pensar essas afirmativas  –  Fracas razões para pensar essas afirmativas 


E – Coloque a coluna da direita em descrença e, com relação a esses pensamentos: Realmente evite-os ou substitua-os por outras afirmativas mais realísticas e gentis. 

F – Avalie a primeira coluna: 
1- Quantas dessas afirmativas julgam ou criticam comportamentos, posturas, ações que poderiam, gostariam, deveriam ser mudadas e não foi possível fazê-lo sem ajuda? 
2- Quantas são simples replicações de afirmativas baseadas em opiniões de pessoas do passado. Pessoas que talvez sejam importantes para você e, por isso você simplesmente replique essas afirmativas procurando confirma-las como verdades?

Deixe uma resposta