Connaturalis – da flor à vida

Nesta semana, na verdade no dia 30.01.2020, tive uma excelente notícia.

Todos que acompanham esse meu blog ou outros, sabem o quanto eu valorizo o empreendedorismo. O quanto eu valorizo essa força, esse movimento individual em busca de espaços de desenvolvimento e de comercialização feito por iniciativa própria.

Read here in English.

Acho muito legal quando é feito parcialmente, por exemplo quando se pega um produto finalizado de algum outro empreendedor e se expõe ao mercado para fazer seu próprio ganho. Mas, acho absolutamente sensacional quando o empreendedor desenvolve o conceito do início ao fim por conta própria: cria o produto do zero, viabiliza a produção (mesmo que artesanal), cria a marca, funda a empresa e desenvolve o mercado.

A questão não é tanto o sucesso financeiro, como é o brilhantismo para a solução de problemas, a criatividade para a criação dos processos, produtos, imagens e valores agregados ao empreendimento e, principalmente a potência humana, biológica envolvida no esforço desafiador de se jogar no mundo.

Esse esforço desafiador, uma mistura de responsabilidade com seu ideal, compromisso com seus projetos e fé em si mesmo, é uma delícia de ser vivido, mas é lindo de ser observado. Assistimos filmes e mais filmes, documentários atrás de documentários, lemos livros depois de livros buscando a inspiração e o entusiasmo trazido por histórias de conquistas e derrotas baseadas nesse esforço desafiador do empreendedorismo.

Para que você, meu leitor, fiel ou não, possa entender a excelente notícia vou contextualizá-la como uma história inspiradora.

O início

Em 2015 conheci uma moça, muuuuito mais nova do que eu, quase dois anos mais nova do que eu. Logo que começamos a namorar ela recebeu o difícil diagnóstico de câncer de mama. Pouco antes disso, havíamos conversado algumas vezes sobre mudança de carreira. Ela era professora de educaçao infantil, com uma mente criativa, ha tempos pensava em um novo rumo para sua vida.

Tinha muito interesse por produtos naturais, de chás, ervas, florais e óleos essenciais. Toda a gama dessas birutices, dieta ayurvedica, pizzas vegetarianas, meditação e sabonetes de matérias primas amigáveis ao meio ambiente. Ou seja, dessas pessoas que vem um possível retorno para a natureza como algo positivo para os humanos que no planeta, trafegam.

Durante os períodos que se afastava do trabalho para tratamento do câncer (após cirurgias e radioterapias) aproveitava para estudar e aprofundar seus conhecimentos. Logo após a primeira licença médica, já começou a produzir xampus em barras para consumo próprio. Desodorantes vieram em seguida e, menos de um ano após o diagnóstico, e antes da segunda cirurgia, já estava formada como terapeuta floral, certificada pelo Bach Centre da Inglaterra. Carregava sua caixa de florais trazidos na Suíça embaixo do braço.

Quando mudamos para a Suíça em início de 2018, uma mala de matéria prima, francos, panelas especiais, decantadores veio unto. A mala da bruxa. Aqui, em pouco tempo já produzia para si mesma e para presentear as amigas e, menos de 6 meses depois, já abastecia as amigas com xampus, óleos essenciais, florais e sprays de ambiente.

A casa vive perfumada, os livros exóticos com nomes estranhos decoram a casa. Folhas e flores secas, limões cortados, panelas estranhas, fermentadores de Kombucha, balanças de precisão decoram a casa. Potes e garrafas de todos os tamanhos e cores, frascos, colheres e espátulas ocupam os cantos e armários.

O desenvolvimento

No fim do ao passado ela criou uma marca para os produtos que foi criando para consumo próprio: Connaturalis. Simbolizando exatamente essa jornada de desenvolvimento “com a natureza” ao seu lado. A ânsia pela amizade com a natureza é tanto, que na sala de casa, temos uma pequena horta de lavanda e babosa.

Na Suíça, as dificuldades foram um pouco maiores que no Brasil. Primeiro as matérias primas não elaboradas são mais escassas, em segundo lugar o vocabulário técnico é em alemão e, as plantas e ervas são em suíço alemão, para o qual não existe dicionário. Mas, ainda assim, esse ano, no restaurante onde trabalho, pude presentear meus colegas com xampus caseiros e bombas de banho com óleos essenciais.

Esse ano, e estamos ainda em janeiro quando começo a escrever esse texto, veio a máquina de fazer dobraduras e pontilhados em papelão e plástico. Chama “plotter”. A ideia é garantir que o papelão e o papel usado nas embalagens seja 100% reciclado e reciclável ou compostavel. Nenhum resíduo tóxico, nenhum agente cancerígeno, muito cuidado com a beleza, a saúde e o meio ambiente.

Foram 5 anos de desenvolvimento pessoal e técnico. Foram 5 anos de pesquisa e de aposta numa ideia. No dia 30.01.2020, a Connaturalis recebeu os documentos oficiais do cantão de Sant Gallen confirmando sua fundação, em alemão: “grundung”!!.

O Esforço

O esforço desafiador do empreendedorismo levando de um difícil tratamento de câncer de mama á fundação de uma empresa de produtos naturais. O esforço desafiador do empreendedorismo injetando um sentido e um significado novo para a vida que foi posta em xeque e reconquistada.

A história inspiradora dentro da minha casa, em frente aos meus olhos.

Eu te apresento a Connaturalis

Com orgulho e alegria compartilho com vocês o link da página do Connaturalis e a página de |Facebook e do Instagram. Acompanhem essa jornada comigo, consumam os produtos (superimportante para manter a empreendedora motivada) e compartilhem com o mundo ao redor de vocês, a bela história de superação e de esforço desafiador da minha empreendedora esposa!

Connaturalis

Essencial Oils Switzerland

Raul de Freitas Buchi

3 thoughts on “Connaturalis – da flor à vida

  1. Pingback:Connaturalis - RAUL BUCHI

  2. Emocionante, meu filho, esse seu relato. É o que dizer da CAMINHADA DA KA, que seu tecto descreve. Vira e mexe vocês me deixam com os olhos marejados. Que jornada linda….

  3. Respeito minha querida! Apesar de não nos conhecermos pessoalmente, senti o seu cuidado com esse lado “essencial” da natureza. Já venceu muitas batalhas com sucesso e essa já está ganha!

Deixe uma resposta